top of page
Abstract
  • Eng. Edson Junior

É possível financiar terreno sem escritura?

A conquista da casa própria é um marco significativo na vida de muitas pessoas, simbolizando estabilidade, segurança e realização pessoal. Ter um lugar para chamar de seu oferece não apenas um abrigo físico, mas, também um espaço onde memórias são criadas e sonhos são cultivados. Além de representar uma importante segurança financeira, a casa própria proporciona a liberdade de personalizar e adaptar o ambiente conforme as necessidades e desejos da família, tornando-se um verdadeiro lar.





O financiamento de imóveis surge como uma solução financeira para viabilizar a compra de propriedades residenciais, comerciais ou terrenos, permitindo que indivíduos e empresas adquiram imóveis sem a necessidade de desembolsar o valor total à vista. Esse processo envolve a obtenção de um empréstimo junto a uma instituição financeira, que pode ser um banco, uma cooperativa de crédito ou outra entidade especializada em crédito imobiliário.


O funcionamento básico do financiamento de imóveis consiste na concessão de um empréstimo pelo valor necessário para a compra do imóvel, o qual é pago ao longo de um prazo determinado, variando geralmente de 15 a 30 anos. Os pagamentos são feitos em parcelas mensais que incluem a amortização do valor principal e os juros acordados no contrato.


Para solicitar um financiamento imobiliário, o comprador deve atender a vários requisitos, como comprovação de renda, análise de crédito e avaliação do imóvel. A instituição financeira realiza uma avaliação detalhada para determinar a capacidade de pagamento do solicitante.


Existem diversos tipos de financiamento imobiliário disponíveis, cada um com suas características e vantagens específicas. Além disso, existem programas governamentais, como o Minha Casa Minha Vida, que visam facilitar o acesso à moradia para famílias de baixa renda, oferecendo condições especiais de financiamento, subsídios e juros reduzidos.


O financiamento de imóveis é uma ferramenta poderosa para transformar o sonho da casa própria em realidade, mas, é importante que os compradores façam um planejamento financeiro cuidadoso e considerem todas as condições e custos envolvidos. Comparar as opções disponíveis, entender os termos do contrato e avaliar a capacidade de pagamento ao longo do tempo são passos essenciais para garantir que o financiamento seja uma decisão financeira sustentável e segura.


Financiamento não é garantido!


Existem diversos problemas que podem impedir ou dificultar a obtenção de um financiamento imobiliário do ponto de vista do futuro proprietário, porém, os mais importantes nesse caso são os do imóvel.

O imóvel a ser financiado também é avaliado pela instituição financeira. Problemas como documentação irregular, pendências legais, falta de registro em cartório ou restrições urbanísticas podem impedir a aprovação do financiamento. Além disso, imóveis em áreas de risco ou com valor de mercado abaixo do esperado podem ser considerados inadequados como garantia.


Mais aprofundadamente, leia sobre os principais problemas relacionados aos imóveis que podem impedir a aprovação de um financiamento imobiliário:


1. Documentação Irregular: A ausência de documentos essenciais, como escritura, matrícula atualizada e certidão negativa de débitos, pode impedir o financiamento. A documentação do imóvel deve estar completa e em ordem para ser aceita pelo banco.


2. Pendências Legais: Imóveis com litígios judiciais, disputas de propriedade ou ações de usucapião pendentes podem ser considerados de alto risco pelas instituições financeiras, resultando na recusa do financiamento.


3. Registro em Cartório: A falta de registro do imóvel em cartório, ou problemas no registro, como inconsistências ou falta de atualização, pode ser um impedimento significativo. O imóvel deve estar devidamente registrado para que o financiamento seja aprovado.


4. Imóvel Não Averbado: Melhorias ou ampliações que não foram averbadas no cartório de registro de imóveis podem causar problemas. Toda modificação substancial deve ser formalmente registrada.


5. Irregularidades Urbanísticas: Imóveis que não estão de acordo com as normas e regulamentos urbanísticos locais, como zoneamento, recuos e uso do solo, podem enfrentar dificuldades para obter financiamento.


6. Valor de Avaliação Abaixo do Esperado: Se a avaliação do imóvel realizada pela instituição financeira resultar em um valor significativamente abaixo do preço de compra, o financiamento pode ser negado ou o valor aprovado pode ser menor do que o necessário.


7. Construção em Terreno Não Regularizado: Imóveis construídos em terrenos sem regularização, como terrenos invadidos ou áreas de posse, geralmente não são aceitos para financiamento.


8. Imóvel com Ônus ou Gravames: Imóveis que possuem dívidas, como penhoras e multas não quitadas, podem ser rejeitados para financiamento. É necessário que o imóvel esteja livre de quaisquer impedimentos legais.


9. Falta de Habite-se: O "Habite-se" é um documento emitido pela prefeitura que atesta que a construção foi concluída de acordo com as normas e está apta para uso. A falta desse documento pode impedir o financiamento.


10. Condições Estruturais: Imóveis com problemas estruturais graves, como rachaduras, infiltrações severas ou outras questões de segurança, podem ser considerados inadequados como garantia de financiamento.





Para garantir a aprovação do financiamento, é essencial que o imóvel esteja conforme todas as exigências legais e regulamentares, e que sua documentação esteja completa e atualizada. Antes de iniciar o processo de financiamento, é recomendável realizar uma avaliação detalhada do imóvel e resolver qualquer pendência que possa existir.


Ficou com dúvidas ou precisa de ajuda em algum processo para iniciar o processo de financiamento? Quer estar seguro do cumprimento de todas as exigências legais locais? Nós da Vimieiro Engenharia podemos ajudar em qualquer etapa, entre em contato abaixo! 




0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page